Parapsicologia RJ - Geraldo dos Santos Sarti

PARANORMAIS, GÊNIOS E LOUCOS - GRUPO PGL E INIBIÇÃO LATENTE

 

GERALDO SARTI

Maio de 2013

 (IPRJ LAB / LGVE / ABRAP / FEBRAP / ESPELHODASERAS / PORTAL DA PARAPSICOLOGIA / IPPP / ABPCM /
INSTITUTO DE PARAPSICOLOGIA DE JOINVILLE / PARAPSICOLOGIA E CIÊNCIAS MENTAIS PPSI /
PARAPSICOLOGIA CLÍNICA / ENERGIZAÇÃO VIRTUAL)

 

O conceito de “inibição latente“, usado por Radin, parapsicólogo norte-americano do IONS, é bem genérico e reflete uma das características comuns entre paranormais, gênios e loucos, que chamamos de GRUPO PGL.

Esta característica é a “ausência de inibição latente“.

Basicamente, a inibição latente é o mecanismo de defesa do tipo Freud-Anna Freud, psicológico, de repressão sexual interna dos objetos interiores.  Como já é do nosso alcance, todo objeto, do DNA ao cosmos, é interior e mental.

Dominados pelo superego, político, social e familiar, os indivíduos-egos têm suas atuações de desejo coarctadas  (Rorschach) ou  reprimidas (Freud), ou recalcadas (Lacan), em benefício do  status  quo  dominante.

O GRUPO PGL, ao contrário, transcende esta dominação e, ao perceber dimensionalmente de fora.  Revolucionariamente,  este erro  perceptivo, que tem levado a humanidade a construir seu  próprio Armagedon, atua com  esquecimentos  criativos, novos erros dentro dos sistemas errados, transgressões materiais e psíquicas, sublimações  etc.

Do ponto de vista Junguiano e transindividual, os PGL alçam níveis arquetípicos e são quase totalmente capazes de recriar tudo.  Do ponto de vista mental, Psicônico, esta capacidade é plena e total.

Equivocadamente, a meu ver, têm sido tentadas apropriações das idéias alheias e desejos de atuação tecnológica sobre as idéias originais, sempre com materialização do tempo, quando já se está farto de saber que o tempo é mental, inexiste no Real, e sua utilidade é apenas uma situação média a baixas velocidades, não mentais e não telepáticas ou não sociais.

O bóson-vácuo de Higgs, energético e massivo, consumindo euros, dólares e poluidores petrodólares, os bits quânticos de Wineland e Haroche, usando técnicas de intervenção e eliminação na Incerteza quântica (a telepatia de Einstein na  experiência mental  EPR) e o achado artificial de Yamanaka de células tronco embrionárias dentro de células adultas, visando ao rejuvenescimento, à cura e à imortalidade, são perpetuações da materialização tridimensional do tempo mental.

Mas, fica claro nesta breve exposição que a mente precede o Real na sua natureza Psicônica, pré-conceitual e pré-geométrica.

A superposição do tempo quântico exponencial às funções de onda  ψ espaciais, classicamente, são do tipo exponencial ± i E t / ћ.  A troca da base exponencial por 2 e a introdução do número de onda K = 2л /  λ transformam o suposto tempo imaginário em atividade mental informacional que vai e vem (bit quântico do tempo). Naturalmente,

Kλ = 2л, isto é, o número de comprimentos de onda em um giro de 360° ou ciclo.

Para os leitores terem alguma referência como “não PGL e incapazes“, cito a “galinhada e a piranhada“ de mulheres imitadoras, vacas de presépio e papagaias do sistema envolvente, que, por um equívoco qualquer, abundam nas rádios e TVs, imitando ou competindo com os pseudo-homens e falando de crimes, politicagem, competições e sistemas etc., sem saber porquê.   Mulher é Amor e não isto.

Mais ou menos ao acaso escolhemos nomes conhecidos nossos e dos nossos Leitores e que admitimos fazerem parte do GRUPO PGL que estamos enfocando aqui:

Thiago Ribeiro Santos, Helen Keller, Guilherme Eduardo Kilian, Fernando Salvino – NDE, OBE

Bosch – Pré- surreal

Goya – Fase negra

PAM Dirac – Pósitron

Uhlenbeck e Goudsmit – Spin eletrônico

Dali – Surrealismo

Majorana – Auto espinores

Van Gogh – Sol e pré-modernismo

Raquel dos Reis Azevedo – Baby Kell – Profusa

Ronaldo Ayres – Terapia Paranormal

Chico Xavier – autista e médium

Lattes – meson PI e raios cósmicos

Stravinski – pré dodecafonismo

Jesus Cristo – Profuso

Bohr – Física quântica

Ayrton Senna – Fórmula 1

Gödel e Wittgenstein – Lógica matemática

Einstein – autista, relatividade geral e 4ª dimensão real

Mané Garrincha – Autista, Futebol

Kammerer – Sincronicidade

Nietzsche – Zaratustra

Augusto dos Anjos – Eu e outras poesias

Goswami – Parapsicólogo

Rosa de Luxemburgo e Proudhon– Anarquismo

Kafka – Pré-surreal

Civilização Maya – Sociedade

Lorentz – Relatividade especial e E=mc2

Hamilton – Spin hiperdimensional e quatérnion

Fernando Pessoa – Múltipla personalidade

Owens- Biologia arquetípica

Schreber - Esquizofrenia paranóide

Da Vinci – Sublimações

Etc., etc.